Osmarino, a UDR e o Acre

Por Maurício Waldman

Cartaz do julgamento do assassinato de Chico Mendes (Arquivo Comitê de Apoio aos Povos da Floresta SP)

“Raramente o país teve uma liderança tão cabalmente envolvida com a causa ambientalista quanto Chico Mendes. Seringueiro do Acre, convicto do que dizia e da causa em prol da qual militava, sua coerência terminou condenando-o à morte. No entanto, sua luta continua! Isto é o mínimo que eu, honradamente um antigo colaborador Chico Mendes, poderia colocar. E junto comigo, todos os que se mantiveram convictos das propostas do líder seringueiro.

Neste sentido, um dos nomes a ser lembrado é o de Osmarino Amâncio Rodrigues. Assessor de Chico Mendes, foi alvo das mesmas forças que vitimaram várias lideranças da Amazônia. Nos anos oitenta, na minha casa em São Paulo, Osmarino me relatou ameaças de morte que recebia e o que estava em jogo neste cipoal de assassinatos. Foi com base nestes desabafos e conversas ao pé do ouvido que, a convite da Agência Ecumênica de Notícias, redigi em 1993 o artigo Osmarino, a UDR e o Acre”.

Veja o texto completo em pdf:  osmarino_udr_e_o_acre